quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Passagem sobre um dia qualquer a passar.


Diga-se de passagem
Mas tudo passa
Tudo para em algum momento
Tudo passa
A passos firmes
Em uma estrada torta
Eu passeio
Tudo para
Olho novamente
E me sinto passageira
Parada enquanto o ônibus anda
Eu paro
Ele passa
E as pessoas são passageiras
Eu passo
Sou passageira
Paro para contemplar
O Tempo passa e me leva
E neste momento,
O Universo passando,
Eu sentindo-me passageira
E o tempo a parar.

O dia tranquilo da salvação extraterrestre.


Gosto dessa tranquilidade que se tem
Logo após uma tarde dormida
Sem academia
E com a cabeça pensando tanto
Que nem tempo para o tédio se dá
Se há tempo ainda....
Misturo o lugar comum
Com a beleza passageira
Não há nada demais
Há algo a mais no ar
Quando se respira fundo
Antes de mergulhar
Meio mundo girando
O restante parado, esperando
Alguma nave extraterrestre
Que poderá nos salvar.