segunda-feira, 26 de março de 2012

Fica ou passa?

Já acreditei em nada,
já acreditei em tudo.

Acabei percebendo que algumas coisas são realmente impossíveis. 
E tive que aceitar que outras realmente acontecerão.

Mesmo que você queria mais do que tudo,
Sem ser por você ou mesmo sem querer.

De tudo que passa, algo fica.
Tudo que fica é só o que passa.

A vida é como uma piada sem graça
Da qual você ri para agradar.

Uma brincadeira de mau gosto, 
e o sorriso no canto quebrado do espelho.

Essas frases sem sentido não é o que sinto. 
É só o que passa.
 
Autor: Guiomar Baccin.

Coisas do amor - para Guio.


Acordei sorrindo e com calor
Não era culpa minha
Era o momento que aquecia
Que trazia junto a alegria
Que só os privilegiados podem sentir.

Acordei feliz
Um abraço apertado e tudo fica mais bonito
A gente encontra um sentido,
Aquele mesmo que pensávamos que já estava perdido.

Acordei ao teu lado
E o mundo passa a ser mágico
De um jeito que até o mais cético
Não seria capaz duvidar.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Vazio.


Toda escada
Sobe, desce
Derruba
Toda estrada
Para, anda
Corre na direção contrária
Todo circulo
Circula
Faz o sangue circular
Circunstancias demais
Ensaio geral
Na véspera da derrota
Toda estratégia
Fria, calculista
Aquecida no copo
No corpo do morto
Antes de ser enterrado
Do rato de esgoto
Sentado lá no alto
A 7 palmos do chão
No raso inferno
Ou no céu profano
Prole
Proletário
Escravos da revolução
Da própria invenção
Perseguidos pela ideia
Pelo ideal de perfeição
Invadir, avançar
Sempre em frente
Rápido ou devagar
Com motivo
Sem sentido
Tanto faz
Tanto fez
Tudo de novo, tudo outra vez
Era uma vez
Num paraíso tão vulgar
O pecado da carne
Canibal devorado
Em pleno carnaval
Na folia
No folclore
Na festa de imigrantes
Ou dos estudantes de porre
Na praça,
Na igreja
Santa fé
Maldito dinheiro
Tudo cada vez mais cheio
De tanto vazio.

quarta-feira, 21 de março de 2012


Só para que nada fosse feito
Começaram a explicar os termos
Complicar o que era simples
Fazer do ato uma teoria
Colocar cada ser dentro de um padrão
Mesmo os que se excluíram
Fizeram questão de incluir
Apenas para somar
Sem nada acrescentar
E tudo que havia sentido
Foi se desfazendo
Juntamente com o Novo Mundo que se criou.


As verdades foram inventadas
Por aqueles que fizeram o mundo
Pintadas no mesmo quadro
Mudando, volta e meia, a moldura
Vice e versa
E o verso deixa de ser
E se transforma em oposto
No contrário do contrário
E há quem diga que quem escreve
Foi quem realmente criou
E foi dito, assim foi feito
E a luz ressurgiu
E o déspota esclareceu
A lâmpada que não iluminou
Foi a mesma ideia
Da mesma revolução
Que estourou por um meio
Com o fim necessários
Pra se produzir a humanidade
As mentiras da arte
O verso do oposto
O vice do contrário
Da contradição.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Tomei café gelado


Por pensar que a água estava quente
Foi pressa e falta de atenção
A canção que tocava na minha cabeça
Falava de coisas que terminam
Mas continuam sempre ali
Tão confuso como sempre foi
Tudo do que a gente nunca teve
O que há de vir a ser
Não há como saber
Não há quem saiba.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Na noite passada estava escrevendo algo sobre a vida e como ela é incrível.
Esta vida é tua. Toda tua o tempo todo. Tu tens o poder de escolher o que você quer fazer de tua vida.
Então, escolha bem e faça-o bem. Seja o mais possível justo e perfeito.
Tu tens o poder de amar o que você quiser amar na vida.
Mas, ame honestamente. Seja o mais possível leal e sincero.
Tu tens o poder de andar pelas ruas, pelos rios, pelas florestas, pelas cidades, à noite e ao dia.
Tu faz parte da natureza. A natureza é um todo, do qual tu é uma pequena parte. Seja o mais possível comprometido e autêntico.
Tu tens o poder de controlar sua própria vida.
Ninguém mais pode fazer isso por você. Faça tua vida ser o mais feliz possível.
Na verdade, nós vivemos somente para descobrir beleza e a verdade. Todo o resto é apenas uma forma de espera.
Então, só posso dizer que, diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo,
é um imenso prazer para mim compartilhar de um planeta e de uma época com você.
Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, absorva todos os conhecimentos. Isso é fantástico.
Mas tenha sempre em mente:
Ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.
 Luiz Carlos Gnoatto

quinta-feira, 8 de março de 2012


Só para fazer sentido
Nada mais foi dito
Eu nego e não morro por isso
Há muita luz
E mais calor do que eu consigo suportar
Tudo o que há de mais concreto
Fica abstrato quando se tenta definir
Tudo que há de mais sagrado
Passa a ser pecado
E todo mundo peca e pede perdão


Acho os dias mais bonitos, quando o horário não é de verão.

Quem puder me definir alguma coisa
Que faça
Mas que não seja à toa
Que não seja do jeito que qualquer um impõe
Que não me pague para que eu diga
O que deve-se fazer da vida
Todo dia
Toda hora
Minuto a mais
E toda a coisa é alterada
Não que faça tanta diferença assim
Não que seja igual as coisas
Que alguns definem como normal
Eu sinto as coisas
Que não fazem sentido
E entendo o que dá pra entender
O que me é útil
E nem sempre definido
Algo que eu não queira fugir
E nem absorver.


terça-feira, 6 de março de 2012

Sem data


A roda gira
Gira sem parar
O relógio anda
E nunca sai do lugar
Tempo é relativo
E relatividade é opinião
Quem quiser comprar
E pagar à prestação.

domingo, 4 de março de 2012

Além dos outdoors


Era uma vez, uma menina chamada Joana. Era de uma beleza incrível e cresceu ouvindo isso de todos: desde o vizinho apaixonado a invejosa da sala de aula.
Joana queria mostrar essa beleza a todos, queria ser modelo, famosa, que todos a vissem e a admirassem.
E consegui.
Joana desfilou pelo mundo, saiu na capa de muitas revista e teve sua vida relatada em programas dominicais.
Certo dia, pouco antes de subir na passarela, Joana repensou sua vida. Olhou pela janela e viu seu rosto em um outdoor. Percebeu que seu olhar era vazio, acompanhando sua vida e seu sentimento.
Joana não desfilou naquela noite. Na verdade, nunca mais.
Mudou-se para uma cidade pequena, onde ninguém a conhecia. Virou professora do jardim de infância, casou e teve filhos.
Agora sua vida fazia sentido.

No primeiro ou no último
A distância
Ou o que faz a diferença
No instante
No instinto
Num passado
Cheio de futuro
Num fim sem meio
Para justificá-lo
Para modificá-lo

Os que falam
Os calam
E ainda há os que nunca pulam o muro.

sexta-feira, 2 de março de 2012


Posso ser uma fração
De qualquer coisa que se mova
A favor do vento
Ou contra a corrente
Além do que se move
Posso já não querer ser
E ver tudo se dissolver
Expandir o olhar
E ver as coisas de olhos fechados
No modo a ser ignorado
Por quem não consegue entender
Entenda
Agora o mundo já mudou
Estamos em outra dimensão
E nenhum plano de fuga poderá nos salvar
Sonhos perfeitos
Em realidades paralelas
Ao que se pode esperar
Além do que se move
E se dissolve
Fora do ar.