sábado, 19 de março de 2011

Tonta

Todo mundo é covarde
Todo mundo, um dia, vira heroi
Toda hora a gente faz pose, a gente aposta corrida
E corre contra
O mundo é redondo mesmo
E sempre girando me deixa tonta
E sempre girando faz minha cabeça girar
Me faz ver muitas coisas
Enquanto as curvas escondem tantas outras
Enquanto as curvas me deixam tonta

Pecado é coisa que não existe
Mas você pode inventar um
E sair por aí querendo ser santo
E querendo provar pra qualquer outro
Coisas que nem você acredita
Enquanto o mundo gira e me deixa tonta
E eu, tonta, tento ver o que a curva esconde.

Uisque & Sentimento

Perdi as contas
De tanto tentar te contar
E perdi o rumo
Pra não me desanimar
E volto sempre ao ponto de partida
O que mostra que
Eu nunca saí do lugar

A gente mistura tanta coisa
Uísque & sentimento
No mesmo copo
Bebe num só gole
Pra depois vomitar
A gente mistura passado & presente
E acabamos sempre em outro lugar

E de quem é a culpa?
Tudo que nos fere
Deve ter a causa do efeito
Talvez num suspeito
Qualquer um que
A gente possa condenar

Vontade de Liberdade

Tanta coisa misturada
Tantas coisas num mesmo lugar
Fugindo da sua órbita
Do seu próprio eu
Ainda existe poesia
E isso é uma chance a mais pra quem
É feito de carne, ossos e sentimentos
De vontade de liberdade
De um chão firme pra se pisar
De um lugar onde qualquer lugar seja abrigo
E qualquer hora seja a hora.

É mais do que um tempo fora dele mesmo
É mais que uma vontade de ser infinito
Diante do soberano tempo
Diante de tudo que nos foge por entre os dedos
Numa fração de um segundo tão profundo
Que nem dá tempo pra segurar

Mais um pedaço de outra coisa
E tudo ainda longe demais
Falar assim tão vago
Ou explicar cada um dos detalhes:
Tanto faz.
É só mais uma emoção
Pra ser ver depois do jornal
É um sistema que o seu próprio ego desfaz.

sábado, 5 de março de 2011

Os mesmos diferentes de antes

Nós já não somos os mesmo
A humanidade inteira não é mais a mesma
Apesar de andarmos sempre em círculos
Sempre com um empurrão do Supra Sumo:
O Tempo.

E já cansados de tanto a cabeça girar
É melhor não se embriagar
Nem começar uma briga que de nada vale

Se ninguém entendeu o recado
Paciência
Uma hora a gente deixa claro
Na hora em que não fizer mais sentido

A gente só entende a falta de sentido

Mas já que tudo mudou
E tudo continua igual
Vamos deixar isso pra lá
E nem pense em dizer outra coisa
Já chega de contradição
Chega!