quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

A minha sorte é ter chegado na hora
A minha sorte é ter me atrasado na hora certa
Não foi uma questão de escolha
A coisa foi imposta
O momento foi trágico
Quase cômico
E quase mentira

Não tenho pressa
Não quero pressão
A prisão de todos os dias
Já é suficiente pra toda essa falta de atenção


A minha vontade sempre é maior
Meu instinto sempre grita
Eu me curvo, obedeço
Não me culpo no fim
É tudo sagrado enquanto respiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário