segunda-feira, 15 de agosto de 2011

E daí se chover?
Isso não me abala
E nem deveria abalar a você
Não tenho medo dos riscos
Da porta aberta
E do som abafado que vem
Da euforia alheia

Pode ser ainda muita coisa
Mas a gente sempre consegue se resumir
E pode inventar uma mentira e repetir
Sem deixar de ser mentira
E passa a ser verdade
E ser mais do que mais
Mais do que solos de base.

Eu ainda invento
Uma linha paralela
Só pra te diferenciar
E te mostrar a diferença que existe em meu olhar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário